+ 1 (707) 877-4321
+ 33 977-198-888
English
Français
Deutsch
Italiano
Español
Русский
中国
Português
日本

A pista de árvores de castanha no Jas de Bouffan, óleo sobre tela por Paul Cezanne (1839-1906, France)

Impressão Giclée Fine Art Paul Cezanne , Pintura A Óleo Fine Art Paul Cezanne
A pista de árvores de castanha no Jas de Bouffan, óleo sobre tela por Paul Cezanne (1839-1906, France)
Impressão Quadro Fine Art Paul Cezanne , Impressão Giclée Fine Art Paul Cezanne

"A pista de árvores de castanha no Jas de Bouffan"



 
Print on canvas   Reprodução
Comprar uma impressão em giclê desta obra  de Paul Cezanne Você quer comprar uma impressão sobre tela desta obra de Paul Cezanne?
WahooArt.com usa apenas as tecnologias de impressão mais modernas e eficientes em nossas telas, com base no procedimento de impressão Giclê. Este inovador de alta resolução de impressão técnica resulta em impressões duráveis ​​e espetacular olhar da mais alta qualidade.
Não hesite em pedir a sua cópia agora!


  Compre uma réplica feita à mão por Paul Cezanne Por um pouco mais do que o preço de uma impressão, você pode ter uma réplica feita à mãode uma pintura por Paul Cezanne.
Com nossos talentosos pintores a óleo, oferecemos pinturas a óleo 100% feitas mão em vários assuntos e estilos

Clique aqui para comprar uma réplica a óleo feita a mão deste trabalho por Paul Cezanne


Paul Cézanne (pronúncia francesa: 19 de janeiro de 1839 - 22 Outubro 1906) foi um artista francês e pós-impressionista pintor, cujo trabalho estabeleceu as bases da transição desde a concepção do século 19 do esforço artístico para um mundo novo e radicalmente diferente de arte no século 20. Cézanne pode ser dito para formar a ponte entre o final do século 19 Impressionismo e nova linha no início do século 20, de investigação artística, cubismo. A frase atribuída a ambos Matisse e Picasso que Cézanne "é o pai de todos nós" não pode ser facilmente descartada.

Trabalho de Cézanne demonstra um domínio de design, cor, composição e desenho. Suas pinceladas muitas vezes repetitivas, sensível e exploratório, são altamente característica e claramente reconhecível. Ele usou aviões de pinceladas de cor e pequenos que se acumulam para formar campos complexos, ao mesmo tempo, uma expressão direta das sensações do olho observador e uma abstração da natureza observada. As pinturas transmitem estudo intenso de Cézanne de seus súditos, um olhar inquiridor e uma luta obstinada para lidar com a complexidade da percepção visual humana.

Vida e obra

Femme au Chapeau Vert (Mulher em um chapéu verde. Madame Cézanne.) 1894-1895 Primeiros anos e família
Os Cézannes veio da pequena cidade de Cesana agora em West Piemonte, e assumiu-se que seu nome veio de origem italiana. Paul Cézanne nasceu em 19 de Janeiro de 1839 em Aix-en-Provence, na Provença, no sul da França. Em 22 de Fevereiro, Paul foi batizado na igreja paroquial, com a avó e tio Louis como padrinhos. Seu pai, Louis-Auguste Cézanne (28 de julho de 1798 - 23 de Outubro de 1886), foi o co-fundador de uma firma bancária que prosperou durante toda a vida do artista, proporcionando-lhe segurança financeira que não estava disponível para a maioria de seus contemporâneos e, eventualmente, resultando em uma grande herança . Por outro lado, sua mãe, Anne-Elisabeth Honorine Aubert (24 de setembro de 1814 - 25 de Outubro 1897), era vivaz e romântico, mas rápido para se ofender. Foi a partir dela que Paul tem a sua concepção e visão da vida. Ele também tinha duas irmãs mais novas, e Rose Marie, com quem ele foi para uma escola primária a cada dia.

Na idade de 10, Paul entrou na escola São José, onde estudou desenho em Joseph Gibert, um monge espanhol, em Aix. Em 1852 Cézanne entrou no Collège Bourbon (hoje Collège Mignet), onde conheceu e fez amizade com Émile Zola, que estava em uma classe menos avançada, bem como Baille e três Baptistin amigos que viria a ser conhecido como "inseparáveis ​​Les Trois "(os três inseparáveis). Ele ficou lá por seis anos, embora nos últimos dois anos, ele era um estudioso dia. Desde 1859 até 1861, em conformidade com a vontade do pai, Cézanne frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Aix, ao mesmo tempo, recebendo lições de desenho. Indo contra as objeções de seu pai banqueiro, ele se comprometeu a prosseguir o seu desenvolvimento artístico e deixou Aix para Paris em 1861. Ele foi fortemente encorajados a tomar essa decisão por Zola, que já vivia na capital no momento. Eventualmente, seu pai reconciliou com Cézanne e apoiou a sua escolha de carreira. Cézanne mais tarde recebeu uma herança de 400.000 francos (R $ 218,363.62) de seu pai, que livrá-lo de todas as preocupações financeiras.

Cézanne, o artista

Os Cardplayers, uma obra icónica de Cézanne (1892). Em Paris, conheceu o impressionista Cézanne Camille Pissarro. Inicialmente, a amizade formada na década de 1860 entre meados Pissarro e Cézanne era o de mestre e mentoree, com Pissarro exercendo uma influência formativa sobre a artista mais jovem. Ao longo da década seguinte suas excursões de pintura de paisagem em conjunto, em Louveciennes e Pontoise, levou a uma relação de trabalho colaborativo entre iguais.

Seu primeiro trabalho é muitas vezes preocupados com a figura na paisagem e inclui muitas pinturas de grupos de números grandes e pesados ​​na paisagem, imaginativamente pintadas. Mais tarde em sua carreira, tornou-se mais interessado em trabalhar a partir de observação direta e, gradualmente, desenvolveu uma luz, arejado estilo de pintura que era influenciar os impressionistas enormemente. No entanto, na obra madura de Cézanne, vemos o desenvolvimento de um estilo solidificado, quase arquitetônico da pintura. Ao longo de sua vida, ele esforçou-se para desenvolver uma autêntica observação do mundo visto pelo método mais preciso de representá-lo na pintura que ele poderia encontrar. Para este fim, ele ordenou que ele estruturalmente percebida em formas simples e planos de cor. Sua declaração "Eu quero fazer do impressionismo algo sólido e duradouro como a arte nos museus", e sua afirmação de que ele estava recriando Poussin "depois que a natureza" enfatizou seu desejo de unir-se a observação da natureza com a permanência da composição clássica.

Les Grandes Baigneuses, 1898-1905: o triunfo de estabilidade e equilíbrio Poussinesque geométrica. Fenômenos ópticos

Cézanne estava interessado na simplificação de ocorrência natural de formas geométricas para os seus fundamentos, que queria "tratar a natureza pelo cilindro, a esfera, o cone" (um tronco de árvore pode ser concebida como um cilindro, uma maçã ou laranja uma esfera, por exemplo). Além disso, a atenção concentrada com o qual gravou suas observações da natureza resultou em uma exploração profunda de visão binocular, o que resulta em dois ligeiramente diferentes percepções visuais simultâneas, e nos dá a percepção de profundidade e um conhecimento complexo de relações espaciais. Vemos duas visões diferentes simultaneamente; Cézanne empregou este aspecto da percepção visual de sua pintura em graus variados. A observação desse fato, junto com o desejo de Cézanne para captar a verdade de sua própria percepção, muitas vezes obrigados a prestar-lhe os contornos de formas, de modo a tentar de uma vez para exibir os pontos de vista distintos de ambos os olhos esquerdo e direito. Assim Cézanne aumenta de trabalho e transforma os ideais anteriores do ponto de vista, na perspectiva de um único ponto em particular.
[Biography - Paul Cezanne - 8Ko]

Paul Cézanne (Aix-en-Provence, 19 de janeiro de 1839 — 22 de outubro de 1906) foi um pintor pós-impressionista francês, cujo trabalho forneceu as bases da transição das concepções do fazer artístico do século XIX para a arte radicalmente inovadora do século XX. Cézanne pode ser considerado como a ponte entre o impressionismo do final do século XIX e o cubismo do início do século XX. A frase atribuída a Matisse e a Picasso, de que Cézanne "é o pai de todos nós", deve ser levada em conta.

Após uma fase inicial dedicada aos temas dramáticos e grandiloquentes próprios da escola romântica, Paul Cézanne criou um estilo próprio, influenciado por Delacroix. Introduziu nas suas obras distorções formais e alterações de perspectiva em benefício da composição ou para ressaltar o volume e peso dos objetos. Concebeu a cor de um modo sem precedentes, definindo diferentes volumes que foram essenciais para suas composições únicas.

Cézanne não se subordinava às leis da perspectiva. E sim, as modificava. A sua concepção da composição era arquitectônica; segundo as suas próprias palavras, o seu próprio estilo consistia em ver a natureza segundo as suas formas fundamentais: a esfera, o cilindro e o cone. Cézanne preocupava-se mais com a captação destas formas do que com a representação do ambiente atmosférico. Não é difícil ver nesta atitude uma reação de carácter intelectual contra o gozo puramente colorido do impressionismo.

Sobre ele, Renoir escreveu, rebatendo o crítico de arte Castagnary: Eu me enfureço ao pensar que ele [Castagnary] não entendeu que Uma Moderna Olympia, de Cézanne, era uma obra prima clássica, mais próxima de Giorgione que de Claude Monet, e que diante dele estava um pintor já fora do Impressionismo.

Cézanne cultivava sobretudo a paisagem e a representação de naturezas mortas, mas também pintou figuras humanas em grupo e retratos. Antes de começar as suas paisagens estudava-as e analisava os seus valores plásticos, reduzindo-as depois a diferentes volumes e planos que traçava à base de pinceladas paralelas. Árvores, casas e demais elementos da paisagem subordinam-se à unidade de composição. As suas paisagens são sutilmente geométricas. Cézanne pintou sobretudo a sua Provença natal (O Golfo de Marselha e as célebres versões sucessivas de O Monte de Sainte-Victoire).

Nas suas numerosas naturezas mortas, tipicamente compostas por maçãs, levava a cabo uma exploração formal exaustiva que é a terra fecunda de onde surgirá o cubismo poucos anos mais tarde. Entre as representações de grupos humanos, são muito apreciadas as suas cinco versões de Os Jogadores de Cartas. A Mulher com Cafeteira, pela sua estrutura monumental e serena, marca o grande momento classicista de Cézanne.

A família Cézanne veio da pequena cidade de Cesana, no Piemonte, e foi assumido que o seu nome é de origem italiana.

Paul Cézanne nasceu no dia 19 de janeiro de 1839 em Aix-en-Provence, Provença, no Sul da França. No dia 22 de fevereiro, Paul foi batizado, tendo sua avó e seu tio como padrinhos. O pai, Louis-Auguste Cézanne (28 de julho de 1798 – 23 de outubro de 1886), foi o co-fundador de uma firma bancária que prosperou durante a vida do artista, o que lhe permitiu grande segurança financeira, que a maioria dos artistas da época não tinha, e lhe deu uma grande herança. Sua mãe, Anne-Elisabeth Honorine Aubert (24 de setembro de 1814 – 25 de outubro de 1897), era vívida e romântica, mas se ofendia facilmente e influenciou decisivamente a visão de mundo de Paul. Ele também tinha duas irmãs mais jovens, Marie, com quem ele frequentava a escola primária todos os dias, e Rose.

Aos dez anos, Paul entrou na Escola São José, em Aix, onde estudou desenho, nas aulas de Joseph Gilbert, um monge espanhol. Em 1852, Cézanne ingressou no Colégio Bourbon (atual Colégio Mignet), onde conheceu e se tornou amigo de Émile Zola, que estava em uma classe menos avançada. Lá permaneceu Cézanne por seis anos. Entre 1859 e 1861, obedecendo aos desejos do pai, Cézanne ingressou na escola de Direito da Universidade de Aix, enquanto recebia suas lições de desenho. Apesar das objeções do seu pai, passou a perseguir o seu desenvolvimento artístico e deixou Aix para ir a Paris, em 1861, encorajado por Zola, que já vivia na capital nessa época. Afinal o pai se reconciliou com ele e apoiou a sua escolha de carreira. Mais tarde, Cézanne receberá 400.000 francos (£218.363,62) de seu pai, o que lhe livraria de qualquer insegurança financeira.

Em Paris, Cézanne conheceu o impressionista Camille Pissarro. Inicialmente, a amizade feita em meados dos anos 1860 era a de um mestre e mentor - Pissarro exercendo uma influência formativa sobre o jovem artista. Ao longo da década seguinte, as excursões para pintar em Louveciennes e em Pontoise levaram a um trabalho colaborativo entre iguais.

Nos primeiros trabalhos, Cézanne se preocupava com a figura na paisagem. Nesse período incluem-se várias pinturas de grupos de figuras grandes e pesadas na paisagem, pintadas a partir da imaginação. Mais tarde, ele passa a se interessar mais em trabalhar a partir da observação direta, e, gradualmente, desenvolveu um estilo de pintura mais leve e arejada, que iria influenciar imensamente os impressionistas. Não obstante, nos trabalhos de maturidade de Cézanne, percebe-se o desenvolvimento de um estilo solidificado, quase arquitetural de pintura.

Durante toda a sua vida, esforçou-se para desenvolver uma observação autêntica do mundo através do método mais acurado possível para representá-lo em pintura. Ordenava estruturalmente tudo o que percebesse em formas e planos de cor simples. A sua afirmação “Eu quero fazer do impressionismo algo sólido e duradouro, como a arte dos museus”, e sua declarada intenção de recriar Nicolas Poussin acentuou seu desejo de unir a observação da natureza à permanência da composição clássica.

Cézanne tinha interesse na simplificação das formas naturais em seus essenciais geométricos; ele queria “tratar a natureza pelo cilindro, pela esfera, pelo cone” (um tronco de uma árvore pode ser considerado um cilindro, e uma cabeça humana como uma esfera, por exemplo). Além disso, a atenção concentrada com a qual ele registrava suas observações da natureza resultou em uma profunda exploração da visão binocular, o que resultou em duas percepções visuais simultâneas ligeiramente diferentes, e nos providencia uma percepção de profundidade e um conhecimento complexo das relações espaciais. Nós vemos duas vistas diferentes simultaneamente; Cézanne empregava este aspecto da percepção visual às suas pinturas em graus variados. A observação deste fato, junto com o desejo de Cézanne em capturar a verdade de sua própria percepção, muitas vezes o levou a modelar as linhas básicas das formas para tentar exibir as vistas distintamente diferentes do seu olho direito para o olho esquerdo. Assim, a obra de Cézanne aumenta e transforma os antigos ideais da perspectiva, em particular da perspectiva de ponto único.

As pinturas de Cézanne foram exibidas na primeira mostra do Salon des Refusés (ou o Salão dos Recusados) em 1863, exibindo obras que não foram aceitas pelo jurado do oficial Salão de Paris. O Salão rejeitou as obras de Cézanne por todo o período de 1864 a 1869. Cézanne continuou a tentar apresentar suas obras ao Salão até 1882. Naquele ano, por intervenção do seu colega e artista Antoine Guillemet, Cézanne exibiu o Retrato de Louis-Auguste Cézanne, pai do artista, lendo ‘L’Evénement’, a sua primeira e última obra aceita no Salão.

Antes de 1895, Cézanne apresentou suas obras duas vezes com outros impressionistas - na primeira mostra impressionista de 1874 e na terceira, de 1877. Nos anos seguintes, algumas pinturas suas foram exibidas em vários locais, até que, em 1895, o marchand parisiense Ambroise Vollard deu ao artista a sua primeira mostra individual. Mesmo com o crescente reconhecimento público e o sucesso financeiro, Cézanne optou por trabalhar em isolamento, usualmente no Sul da França, em sua amada Provença, bem longe de Paris. Ele se concentrava em alguns temas e era bastante incomum que artistas do final do século XIX fossem igualmente proficientes em vários gêneros: naturezas mortas, retratos, paisagens e estudos de banhistas. Neste último, Cézanne foi obrigado a desenhar a partir de sua imaginação, pois havia poucos modelos nus disponíveis. Assim como as paisagens, os seus retratos eram desenhados a partir do que ele tinha familiaridade, e, por isso, não apenas sua esposa e seu filho, mas também os passantes locais, as crianças e seu empresário artístico serviam como modelos. As suas pinturas de natureza morta são decorativas, pintadas com superfícies grossas e planas, mas ainda lembram as de Courbet.

Embora as imagens religiosas aparecessem menos frequentemente nas últimas obras de Cézanne, ele permaneceu devoto do catolicismo romano, e dizia: “Quando eu preciso julgar uma arte, levo minhas pinturas e as deixo próximas a um objeto feito por Deus, como uma árvore ou uma flor. Se os dois lados combatem, elas não são arte.”.

Um dia, Cézanne trabalhava em campo aberto quando foi surpreendido por uma tempestade. Só foi para casa após trabalhar duas horas na chuva. No caminho caiu, foi socorrido por um motorista que passava e o ajudou a ir para casa. Cézanne recuperou a consciência após ser tratado. No dia seguinte, pretendia continuar o seu trabalho, mas estava muito fraco e acabou por desfalecer. Foi colocado numa cama, de onde nunca mais se levantou. Morreu alguns dias após o acidente, em 22 de outubro de 1906, de pneumonia. Foi enterrado num antigo cemitério de sua amada cidade natal, Aix-en-Provence.

Vários períodos foram definidos na vida e na obra de Cézanne. Cézanne criou centenas de pinturas, algumas das quais alcançaram altos preços no mercado de arte, nos últimos anos. Em 10 de maio de 1999, o quadro Rideau, Cruchon Et Compotier foi vendido por $60.5 milhões - o quarto maior preço já pago por uma pintura até aquele ano. Em maio de 2006, o quadro foi considerado como a pintura de natureza morta mais cara já vendida em leilão.

Em 1863, Napoleão III criou por decreto o Salão dos Recusados, onde as pinturas que foram rejeitadas para mostra no Salão da Academia de Belas Artes eram exibidas. Entre os artistas proprietários das obras rejeitadas, estavam os jovens impressionistas, considerados revolucionários. Cézanne foi influenciado pelo estilo dos impressionistas, mas a sua dificuldade de relacionamento social – ele parecia rude, tímido, às vezes furioso e dado à depressão – resultaram em um período caracterizado pelas cores escuras e o grande uso do preto. As obras desse período diferem muito de seus rascunhos e aquarelas dos tempos da Escola Especial de Desenho de Aix-en-Provence (1859) ou de seus trabalhos subsequentes. Entre as obras do período negro, estão pinturas como O Assassino (cerca de 1867-1868).

Após o início da guerra franco-prussiana, em julho de 1870, Cézanne e Marie-Hortense Fiquet deixaram Paris e foram para L’Estaque, perto de Marseille, onde ele passou a pintar predominantemente paisagens. Cézanne foi considerado como fugitivo do serviço militar em janeiro de 1871, mas a guerra terminou em fevereiro e o casal retornou a Paris no verão de 1871. Após o nascimento do primeiro filho, Paul, em janeiro de 1872, em Paris, eles se mudaram para Auvers, em Val D’Oise, nas proximidades da capital francesa.

Pissarro viveu em Pontoise. Lá e em Auvers, juntos, ele e Cézanne pintavam paisagens. Muito tempo depois, Cézanne descreveu a si mesmo como um aluno de Pissarro, dizendo que Todos nós surgimos de Pissarro. Sob a influência de Pissarro, Cézanne começou a abandonar as cores escuras e suas telas se tornaram muito mais luminosas.

Deixando Hortense na região de Marseille, Cézanne andou entre Paris e a Provença, exibindo suas obras na primeira (1874) e na terceira mostras impressionistas (1877). Em 1875, ele chamou a atenção do colecionador Victor Chocquet, cujas comissões providenciavam alívio financeiro. Mas as pinturas que Cézanne exibiu atraíram hilaridade, ultraje e sarcasmo. O revisor Louis Leroy disse, sobre o retrato que Cézanne fez de Chocquet: “Esta cabeça com uma aparência peculiar, e esta coloração de uma bota velha podem causar um choque (a uma mulher grávida) e febre amarela ao fruto de seu ventre antes mesmo de seu ingresso ao mundo.”.

Em março de 1878, o pai de Cézanne, Louis-Auguste, descobriu o caso do filho com Hortense e ameaçou cortar-lhe o suporte financeiro, mas, em setembro, decidiu dar 400 francos para sua família. Cézanne continuou a migrar entre a região de Paris e Provença até que se construísse um estúdio para ele em sua casa, Jas de Bouffan, no começo dos anos de 1880. O estúdio foi feito no andar superior, com direito a uma janela alargada, que permitia a entrada da luz vinda do Norte, mas interrompendo a linha do beiral. Cézanne estabeleceu sua residência em L’Estaque. Lá, ele pintou com Renoir, em 1882. Visitou Renoir e Monet em 1883.

No começo dos anos 1880, a família Cézanne fixou residência na Provença. Esta mudança reflete uma independência em relação aos impressionistas, concentrados em Paris, e uma preferência marcada pelo Sul, o solo nativo de Cézanne. O irmão de Hortense tinha uma casa dentro com vista para o Monte de Santa Vitória, em L'Estaque. Uma série de pinturas desta montanha entre 1880 e 1883, e outras, de Gardanne, entre 1885 e 1888, constituem o chamado “período construtivo”.

O ano de 1886 foi um ponto de transformação para a família. Cézanne se casou com Hortense. Também naquele ano, o pai de Cézanne morre, deixando-lhe o estado comprado em 1859; ele tinha 47 anos. Em 1888, a família se mudou para Jas de Bouffan, uma casa e terreno substanciais, o que permitiu um novo conforto. Esta casa, com um terreno menor, atualmente é propriedade da cidade e está aberta ao público restritamente.

Também naquele ano Cézanne rompeu sua amizade com Émile Zola, após Zola usá-lo, em grande parte, como base para compor o personagem, um artista sem sucesso e trágico afinal, Claude Lantier, no livro L'Œuvre. Cézanne considerou este ato como uma quebra de decoro, e a amizade iniciada na infância estava irreparavelmente danificada.

[Biography - Paul Cezanne - 15Ko]
Paul Cézanne (French pronunciation: 19 January 1839 - 22 October 1906) was a French artist and Post-Impressionist painter whose work laid the foundations of the transition from the 19th century conception of artistic endeavour to a new and radically different world of art in the 20th century. Cézanne can be said to form the bridge between late 19th...
[Biography - Paul Cezanne - 7Ko]
Cezanne was born in Southern France in 1839. Unlike many of his contemporaries Cezanne was the son of a banker, never having to struggle to make ends meet, instead inheriting a small fortune upon his father’s death. It wasn’t until years later that Cezanne officially decided to dedicate his life to art. In 1861 Cezanne left for Paris, the art capit...
[Page - Paul Cezanne - 4Ko]
Paul Cézanne (prononciation française: 19 Janvier 1839 à 1822 Octobre 1906) était un artiste français et peintre post-impressionniste dont les travaux ont jeté les bases de la transition de la conception du 19ème siècle de l'entreprise artistique à un monde nouveau et radicalement différent de l'art dans le 20e siècle. Cézanne peut être dit pour fo...
[Biography - Paul Cezanne - 9Ko]
Débuts dans la carrière de peintre Paul Cézanne fréquente le collège Bourbon (devenu lycée Mignet), où il se lie d'amitié avec émile Zola. Il entreprend sans enthousiasme des études de droit à l'Université d'Aix. Il suit des cours à l'école de Dessin et aménage un atelier au Jas de Bouffan, résidence que son père a achetée. Il se rend une première ...
[Biography - Paul Cezanne - 8Ko]
«La biographie de Paul Cézanne est courte. Peu s'en faut qu'elle tienne toute dans le vers célèbre: "Naître, vivre et mourir dans la même maison". Notons-le tout de suite, car ce n'est pas le fait le moins singulier d'une destinée au fond si simple et apparemment si contradictoire: ce prétendu révolutionnaire fut en réalité le plus bourgeois et mêm...
[Page - Paul Cezanne - 9Ko]
Paul Cézanne (* 19. Januar 1839 in Aix-en-Provence &dagger 22. Oktober 1906 ebenda) war ein französischer Maler. Cézannes Werk wird unterschiedlichen Stilrichtungen zugeordnet: Während seine frühen Arbeiten noch von Romantik - wie die Wandbilder im Landhaus Jas de Bouffan - und Realismus geprägt sind, gelangte er durch intensive Auseinandersetzun...
[Biography - Paul Cezanne - 16Ko]
Paul Cézanne (pronuncia francese: 19 Gennaio 1839 - 22 ottobre 1906) è stato un artista francese e post-impressionista pittore il cui lavoro ha posto le basi della transizione dalla concezione del 19 ° secolo di ricerca artistica in un mondo nuovo e radicalmente diverso d'arte del 20 ° secolo. Cézanne si può dire per formare un ponte tra l'...
[Biography - Paul Cezanne - 8Ko]
Paul Cézanne (la francesa Pronunciación: 19 enero 1839 hasta 22 octubre 1906) fue un artista y pintor francés postimpresionista cuya obra sentó las bases de la transición de la concepción del siglo 19 de la actividad artística a un mundo nuevo y radicalmente diferente del arte en el siglo 20. Cézanne se puede decir que forman el puente entre finale...
[Biography - Paul Cezanne - 8Ko]
Поля Сезанна (французское произношение: 19 января 1839 - 22 октября 1906), французский художник и пост-импрессионистов художник, чьи работы были заложены основы перехода от 19-го века концепция художественного творчества для новых и радикально иной мир искусства 20-го века. Сезанн, можно сказать, образует мост между концом 19-го века импрессионизма...
[Biography - Paul Cezanne - 7Ko]
ポール· セザンヌ(フランス語発音:1839年1月19日 - 1906年10月22日)その作品の芸術の新しい根本的に異なる世界に芸術的な努力の19世紀の概念からの移行の基礎を築いたフランス人アーティストとポスト印象派の画家20世紀。セザンヌは19世紀後半の印象派と芸術の調査の20世紀初頭の新しいライン、キュビスムの間にブリッジを形成すると言うことができます。行は、セザンヌが簡単に解雇することはできません "私たちすべての父である"とマティスとピカソの両方に起因する。 セザンヌの作品は、デザイン、色、組成、図法の習得を示しています。彼の多くの場合、反復的な敏感と探索筆は非常に特徴的な、はっきりと認識できます。彼は色の面と観察眼と観測自然から抽象の感覚の直接的な表現の両方を一度に、複...
[Biography - Paul Cezanne - 4Ko]
保罗· 塞尚(法国发音:1月19日1839年 - 1906年10月22日)是法国艺术家和后印象派画家,其作品从19世纪艺术创作观念奠定基础的过渡到一个新的艺术和完全不同的世界20世纪。塞尚可以说形成了19世纪后期印象派和20世纪初的艺术探索的新生产线,立体主义之间的桥梁。行马蒂斯和毕加索,塞尚的“是”不能轻易解雇我们所有的父亲。 塞尚的作品展示了设计,色彩,构图和技法的掌握。他经常重复,敏感和探索的笔触是极具特色和清晰可辨。他用飞机建立起来,形成复杂的领域,在一次都直接表达了眼观察,从观察到的性质的抽象的感觉,颜色和小笔触。画作传达塞尚的紧张学习他的臣民,搜索的目光和顽强的斗争,处理复杂的人类视觉感知。 生活和工作 源区起首部分垂直(绿帽子的女人。塞尚夫人。)1894-1895早...
[Biography - Paul Cezanne - 3Ko]

 

 

WahooArt.com - Paul Cezanne
Arts & Entertainment > Hobbies & Creative Arts > Artwork
A-8EWP5G----PT-
A pista de árvores de castanha no Jas de Bouffan, óleo sobre tela por Paul Cezanne (1839-1906, France)
/Art.nsf/O/8EWP5G/$File/Paul-Cezanne-The-Lane-of-Chestnut-Trees-at-the-Jas-de-Bouffan.JPG
Paul Cezanne
óleo sobre tela
óleo sobre tela
-- -- -- -- -- -